4.6.11

As noitadas continuam

...e sinceramente não está nada fácil.
As coisas estão a apertar. Falta-me a análise estatística dos jogadores, a caracterização da instituição, algumas fichas clínicas e acabar a tese (já transpiro pubalgia por todos os poros).
E o que me faz mais falta é ele.
Nas primeiras semanas andou por aqui, inseria-me dados no computador, procurava-me alguma teoria, ajudava-me nas pintelhices (que são sempre precisas). Massajava-me os pés. Dava-me apoio moral.
Agora abriu a época dos fogos e lá está ele, de prevenção. Afastado de mim para não me chatear ou interromper o raciocínio.
Faz-me falta. Nem que seja para isso.

1 comentário:

Anónimo disse...

Go babe, força nisso! Continuação de bom trabalho, vais ver que no fim vais olhar a ficar orgulhosa do trabalhinho.. Suado, mas bem feito! Beijo*

Kath.