26.8.13

Vou ter de organizar a maior e mais mediática despedida de solteira de sempre

Alguma ajuda desse lado??

25.8.13

O bebé já mexe.

Vimos na ecografia do primeiro trimestre a coisa mais pequenina dos papás (contava há uma semana 6 centímetros) a mexer as mãos, a fazer bolhinhas com a boca e a mexer a cabecinha para a frente e para trás. 
A mãe - acho que ele/a estava com soluços.
O pai - acha que ele/a é fã de Heavy Metal.
O médico - acha que ele/a estava a dizer que não tinha sido feito parado.

De qualquer maneira é só a coisinha mais linda que podemos ver. Quase caía uma lagriminha no canto do olho.

17.8.13

E assim começa uma luta

Odeio Barral.
Gosto de cremes no seu geral apesar de não me andar a besuntar (exceto nas mãos) mas o barral foi creme que nunca me inspirou grande confiança. É gordo, não espalha e fica tudo muito besuntadinho-quase-a-colar-a-roupa.
Assim sendo, e como este é conhecido como o melhor do mundo e arredores, e como ainda por cima tem uma nova linha de óleo de amêndoas, perdi a cabeça e troquei a alma por um boião imenso que acho que me vai durar até ao Natal de 2017. 
Cheira-me que esta nova etapa vai começar com uma luta feia.

13.8.13

O bom das prendas de aniversário em atraso

é que não estamos a fazer conta com elas.
Ontem recebi uma wok. Como leram os meus pensamentos não sei (já andava a adorar a wok do Gato Preto há imenso tempo) mas ontem cá chegou ela, cheia de boas energias.
O marido já diz "a primeira refeição a fazer-se na casa nova é na Wok" - leia-se "a fazer" e não "que VOU fazer".
De qualquer modo estou entusiasmada e à procura de receitas boas para começar a saltear à fartazana lá em casa.

12.8.13

Sapatos

Eu gosto de sapatos. Não acho que tenha muitos mas tenho os suficientes e (às vezes) chega a dar-me uma epifania por achar que tenho sapatos demais quando me apercebo que ando quase sempre com os mesmos. No entanto, (e é maior parte das vezes) dá-me chiliques porque encontrei um par de sapatos que gosto e que não tenho. E até acho que não os vou usar muito, apenas aos fins-de-semana, mas ainda assim existe a remota possibilidade de nuns dias por ano poder usá-los.
 
 
 

7.8.13

A vida dá voltas.
Não vale a pena esperar que exista uma rotina ou pensar que tudo se mantém dentro do nosso controlo, que a vida é nossa e que a levamos como quisermos e até onde quisermos. Porque a vida é que sabe e é uma sacana matreira que faz das suas.
A vida dá-nos a volta e nós temos de estar preparados para conseguir mudar as nossas rotinas, crenças e sabe-Deus-mais-o-quê e para nos prepararmos (se formos capazes) para as novas alterações.
Prevejo-me a panicar com alguma frequência brevemente.