30.11.13

O que é que se passa, meu Deus?!

Há uma semana para cá que temos recebido todos os dias (sim, todos os dias!) mensagens dos bombeiros a pedir reforços para "Incêndio" e "Acidente". Não percebo esta afluência de ocorrências, juro que não. 
Como inválida que estou (e continuarei, pelo menos até que a licença acabe), tenho passado umas horas de cada noite sozinha, à espera que o marido chegue para jantar, ou para se enfiar já na cama. 
E pronto, se o marido sofre, eu sofro sempre sempre um bocadinho mais, porque ele vem cheio de dever-cumprido e eu só fico com o rabo (e a barrigona) em casa no quentinho à espera que ele chegue para saber de tudo.

Sem comentários: