9.4.14

Todo um poder do bebé (*atenção, este post mete merda)

(AVISO: Mete mesmo merda. Pede-se aos mais sensíveis que parem já de ler, pois até ao final do post podem começar a desenvolver alguma sensação olfativa) 

A minha criatura jé veio ao mundo com cólicas. E foi por isso que vim a descobrir o seu poder de alcance
E que poder é esse (perguntam vocês)?

O poder de alcance já antes tinha sido descoberto, mas apenas foi confirmado esta madrugada.
Ora então, tudo começa com a cólica. Ninguém merece ter cólicas, muito menos uma amostra de gente de 4Kg! Acredito que a acumulação de gases pelo intestino fora deve trazer muito mais incómodo para ela do que para um adulto, vai daí durante a muda da fralda, a criança (a minha, não necessariamente no geral) tem de ser estimulada a libertar todo o gás propano que tanto tem acumulado.
Esta madrugada, a criatura renegou a necessidade da estimulação, e, assim que apanhou o rabo ao ar livre, desencadeou por iniciativa própria uma libertação de gás sem precedentes (e sem aviso prévio) acompanhada da bendita feze, numa trajetória digna do vómito-à-lá-exorcista. 
Ora bem, se da primeira vez (a confirmar pela foto phophinha abaixo) a criatura conseguiu alcançar a minha roupa, realizando uma obra abstrata , a partir daí a muda da fralda começou a implicar toda uma preparação de um posicionamento defensivo. Esta noite essa preparação valeu a pena, só me esqueci das consequências: maior parte da feze ficou no muda fralda mas, numa pequena fracção se segundo (aquela em que nos apercebemos do que está a acontecer antes de agir), houve perdas da trajetória. 
Essas perdas já foram procuradas na madrugada e no início da manhã, mas ainda estou para perceber onde se encontra a "parte-inicial-da-feze-da-criatura". Estou à espera de uns dias mais tarde (ou meses, quiçá) encontrar uma gota verde esparrameirada numa parede (tipo pega-monstro) ou na sola de uma meia.

Este é todo um poder que não pode ou deve ser ignorado e que leva ao desenvolvimento de estratégias por parte dos pais e que (como se  pode perceber) devem ser aperfeiçoadas contínuamente.

2 comentários:

Patrícia Armanda Novo disse...

ahhahahahah! Desculpa mas não pude deixar de me desmanchar a rir! Tem super-poderes a nossa E.!
(e continuo a rir-me que nem uma perdida!)

Timon disse...

AHAHHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA Lindo!