23.1.17

Conversas de creche #2

Parece que a pequena E. é a alta-responsável por levar o saco das fraldas dos amiguinhos para o caixote do lixo (que fica fora da sala).
Primeiro porque já não usa fraldas, depois porque é a mais velha da sala e depois porque é muito despachada.

A Educadora diz que lhe diz sempre "não te esqueças de dizer "por favor" e "obrigada", mas parece que a miúda é tão desenrascada que entra e sai da sala, coloca o lixo no caixote dizia "obrigada" ao caixote do lixo, já que não precisa de ninguém intermédio para a transação.
A coisa tornou-se repetitiva, pelo que ela já nem abre a boca, faz o serviço e pronto.
Vai daí, a educadora no outro dia seguiu-a e viu toda a cena. Ele entra na sala muda e sai calada.
Encontraram-se no corredor e ela pergunta: "então não se diz nada?"
Pequena E, sobressaltada: "Por favor e obrigada!"

22.1.17

Dona de casa desesperada

Apercebo-me que à minha volta todos falam na dona-de-casa que têm. Ou isso ou uma mãe se,mpre presente para passar a roupa a ferro.
Serei a única ama que não tem empregada?
A sério que me dava um jeitaço!
Entre consultas até tarde, ter de lidar com a miuda que me ocupa imenso tempo, fins-de-semana e algumas noites de voluntariado, um homem que só está comigo 3horas (a correr bem!)... acumulam-se tarefas que têm de ser feitas aos poucos cá por casa: a roupa cresce até eu perder uma tarde de um qualquer fim-de-semana, o jantar que é sempre feito a correr (porque odeio estar na cozinha e porque tenho sempre pressa), lavar roupa e arrumar roupa, ...

Mas depois penso em alguém a vaguear-me pela casa, que não me pertence, e perco a vontade de pensar em pedir a alguém para tentar organizar o pouco de vida útil que tenho.

20.1.17

Dentes. ... o pânico!


Eu que pensava ter um corta-palha dos bons, vi-me agora confrontada com o facto de que, afinal..., não é bem assim.
Afinal há a possibilidade de vir a ter os dentinhos todos a abanar daqui a 10 anos (a imagem mental é péssima, acreditem) e o sr dentista que me atendeu "ensinou-me" a lavar os dentes de maneira a prevenir  que a situação seja pior. Parecia uma aula de educação moral, com todos os cuidados e voz monocórdica. mas o medo de ficar bidente (piadinha óbvia) que ouvi com imaculado atenção.
Agora demoro 10 minutos a lavar dentes. 
Não me bastava já demorar quase 1 hora a despachar-me (entre miúda e eu, eu e miúda), agora isto.

Um pouco ausente...

... mas com novidades.
Foi uma espécie de período celibatário (ou não), uma espécie de deixar a coisa assentar até se voltar a escrever sobre isso.
Lembram-se deste post?
Pois é, não durou até ao Natal de 2017, mas já tenho de comprar um novo. Ideias sobre a melhor marca e mais cheirosa (que este só pelo cheiro não valia o dinheiro)?

8.1.17

A.c.a.b.o.u.

Finalmente.
O meu curso de terapia manual, no norte acabou.
Foram poucas as viagens (mês e tal em mês e tal) mas já ansiava pela data em que tudo acabava. Porque precisava dos fins-de-semana mais previsíveis, e de dar mais tempo meu à minha catraia.
Consegui acabar este "objectivo" que andava a alimentar há uns anos (desde que acabei o curso, basicamente).

Iupiiii para mim!