26.4.17

Second Chance

Já não lia um livro do Nicholas Sparks há anos! Mais para a década, mesmo. Cansei do romatismo certo e vencedor. Se calhar foi da altura da vida, que me fez acreditar que nem sempre era um mar de rosas, ou então enjoei mesmo do autor. 
O que é certo é que agora, de molho, e com tempo a mais para desperdiçar a ver episódios repetidos de CSI (antigo-comá-mer**), NCIS, Masterchef Brasil (sim, o tempo é tanto que cedi em ver este, que desperdício Meu Deus, que desperdício). Comecei a ler um livro mais recente do Nicholas Sparks e olha... parece que acredito no amor outra vez... será? ou o tédio levou-me a melhor?
Oh well, tou a achar uma fofura o "Uma Vida ao teu Lado".

13.4.17

Dia D (de dieta)

Parece que estas coisas acontecem de propósito, só para dizer que devo mudar de rumo, mas garanto que não são nada agradáveis.
Já andava há dias a dizer que me sentia uma lontra, pois a barriga da segunda gravidez está a olhos vistos bem maior que na primeira.
Assim, caiu-se-se um raio divino em cima e vi-me durante umas 4 horas seguidas a vomitar como se não houvesse amanhã. Juro que não sei o que me deu (paragem de digestão, virose, mau-olhado) mas qualquer coisa foi.
Fiquei um dia sem conseguir comer neste meu estado de (des)graça e até tive pena da criança que nada absorveu em mais de 24 horas, tais não eram as dores de estômago.
Hoje estou numa de dieta rigorosa, não vá o mesmo volta a suceder, tal não é o medo de a criança sair-se-me pela guela fora. 
Assim, hoje é dia de douradinha grelhada com espargos e batata cozinha ao almoço, batido vermelho ao lanche e ao jantar ainda se vira um peixinho cozinho com brócolos e batatinha.
Parece mentira mas em 24 horas perdi 1,5 Kg, o que era lindo para um Biggest looser, mas aqui para o fedelho deve ter sido um rapar de fome que se ele falasse ainda faria queixa por maus tratos.
Shame on me, shame on me...

O melhor da sogra estar de folga

Para além da comidinha da boa (e saudável!) que ela faz... é poder alapar-me numa cadeira de baloiço, no seu jardim interior e absorver este sol todo como se fosse o ultimo dia do planeta. Ah, que coisa boa!!!!

Coisas que nunca vou conseguir entender

Quando estive de licença de maternidade tive "pseudo-problemas" com a Segurança Social pois achava que não tinha recebido o dinheiro que devia quando estava de baixa (estive de baixa 15 dias antes da catraia nascer e tendo em conta que deveria receber 100% do ordenado desses 15 dias, não me pareceu que o mesmo se reflectia na conta bancária.
Tive de ganhar coragem por quase 1 semana para ir lá falar com eles, pois as horas eternas de espera não me estimulavam muito a lá ir.
A coisa ficou resolvida e transferiram-me o dinheiro em falta.
Desta vez, estive em casa de baixa "normal" e deveria receber 55%. Uma pessoa que não esteja atenta, deixa passar a coisa, mas feitas as contas acabei por receber 40% do ordenado respectivo aos dias de baixa. 
Alguém me explica como é que a SS, com a quantidade de contas que faz diariamente, se "engana" com isto?
Lá terei de ganhar coragem e lá ir, fazer-me de parva, para tentar perceber que raio de contas fizeram ou se são mesmo burros. O dinheiro que me falta não é nada por aí além, mas é meu e não quero que ninguém (político ou não) ande a limpar o cuzinho com ele. 
Tinha de conhecer o Prison Break (versão 2 ou temporada 5) agora... acabadinha de sair e é penoso ver-me à espera todas as semanas por mais um episódio. Apenas 40 minutos para acalmar esta pessoa em ânsias durante 7 dias...

10.4.17

Não podendo sair de casa

Temos de levar a garota a sair, perto e bom caminho, que é como quem diz, mesmo à saída do prédio para apanhar umas flores e poder levá-la à Primavera.
Isto de estar em casa é bom, mas no tempo de chuva custa menos. Muito menos!


7.4.17

Hoje começou uma nova Era

cá em casa.
Nova etapa profissional para o marido.
Último dia de trabalho em escritório e início de novos dias a fazer o que realmente gosta.
Correndo bem e vamos ser muito mais felizes.

1.4.17

Macarons massacre


Tirei a receita daqui, e quem vê a receita e as fotos (super lindas e fofas, BTW) até se sente com super poderes. Se ela consegue, eu também consigo. Isto de estar em casa, dá-nos um pouco mais (muito mais!) de tempo e aproveitei o facto da princesa estar na escola e o marido a trabalhar para arregaçar as mangas e fazer uns macarons lindos e fofos.
Mais valia estar alapada no sofá a enfardar bolachas porque foi um autêntico massacre à gastronomia francesa!
Não foi fácil, eles virara-se contra mim, um autêntico complô, de certeza!
A ideia foi fofinha, mas eles foram muito sensíveis para mim.
Na mais penosa tentativa, o marido ainda disse que "de sabor não estão nada maus!" agora o aspecto...
Quando eu conseguir (sim, não me vou sair daqui vencida!), prometo postar umas fotos lindas e fofas como as da outra lá em cima, que nasceu com o dom de cozinhar.