15.8.17

O quarto de princesa da E ou uma maneira simples de ela não se importar de ceder o seu quarto ao irmão

A miúda teve de mudar de quarto. O quarto ao lado do nosso tem de ser para o mai-novo e para que os ciúmes não rondassem (mais) cá por casa, o sr. meu marido entrou em modo obras e isolou, pintou, montou móveis e prateleiras e...voilá... a E tem direito a um quarto digno de princesa.



                                      


12.8.17

Terceiro dia em casa e nós sozinhos. Eu, a E. e o M.
Desafio do dia: tentar não pirar. Respirar só.

10.8.17

O dia cá de casa


Os meus filhos gostam dos dias 7, pronto. Quase com a dentição completa e desfraldado, decidiu nascer quase às 41 semanas, no mesmo dia da irmã: 7.

Sou uma abençoada, com duas criaturas lindas. Basicamente, e até ver, são iguais. O M. nasceu com mais 100g (fruto do material acessório masculino, digo eu) e mais 1cm. São a trombinha chapada um do outro.

5.8.17

Bendito GOT que me acompanha nos maus momentos da minha vida


3.8.17

Recordemos, Senhor, com tanto carinho, o post feito na primeira gravidez.

Continua actual.
No furder comments.

Aqui

Depois da onda gravídica passar, quero este look só para mim #3


1.8.17

Eu gostava de não me queixar (cuidado que este mete asneiras)

mas fodasse, este espaço é meu e por isso vou-me queixar. E com asneirolas à mistura porque me apetece. Porque estou farta de me conter e já chega. Antes quero dizer que a minha sorte é do caralho do que continuar à-la-Madalena.

Que esta gravidez não estava a ser fácil já eu sabia mas que ia ser difícil até ao ultimo dia, é mesmo para testar a paciência desta gorda até à última.

- Logo de início foi ameaços de aborto a internamentos para aguentar o puto cá dentro, e agora que está na hora... armou-se em lapa!
- Primeiro que me dessem baixa tive 2 ameaços de aborto, um internamento e 3 consultas médicas para explicar que as perdas de sangue podiam ser do trabalho físico que faço.
- Para fazer ecografias trimestrais tive montes de trabalho (ou porque tive de ajustar a data e ainda não se via feto, ou porque o médico que me atendia reformou-se e tive de remarcar ou porque o seguro de saúde deixou de estar activo no hospital onde costumava ir). Sim, nas 3 ecos houve problemas nas marcações. 
- À minha volta só ouço gente a rezar por cesarianas e eu, que sou das que pagavam para ter um parto normal tenho de ouvir do médico que provavelmente vou acabar numa cesariana porque já tive uma anterior. Lucky me....
- À minha volta as que estavam do mesmo tempo que eu já tiveram os cachopos. As que estavam de mais tempo que eu já tiveram os cachopos e adivinhem lá.... as que estavam de menos tempo que eu também já tiveram os cachopos. Vá, nem todas, mas... na verdade, parece-me que as que não tiveram devem estar neste momento a caminho da maternidade, prestes a parir.
- "Anda que isso ajuda". E eu? ando que nem uma lontra pelas ruas fora. O máximo que consegui foi dores nos pés, na bacia, na anca e em todos os músculozinhos deste corpo adornado em gordura. Mas trabalho de parto que é bom.... NADA!
- "Bebe chá de folhas de framboesa". Aqui a conas lá faz mais uma tentativa. Dá uma azia filha-da-mãe, tenho um pau queimado no sítio do esófago, mas o puto querer sair? NADA!
- A entrar nas 40 semanas lá tenho de marcar a puta da cesariana, porque o miúdo não se decide. Vou ao hospital fazer os exames pré-operatórios e estou 3 horas à espera que olhem para mim porque os médicos estão de férias. 
- Marcar a data que é bom? Só há data nas 41 semanas porque os médicos estão de férias. 
- No meio disto encontraram-me um problema no coração. (e alguém se admira?) Com a sorte que tenho às tantas ainda me dizem que primeiro tenho de fazer um transplante e recuperar e só lá para dezembro é que me podem tirar o puto.

Eu JURO que gostava de ser melhor (mais simpática, menos respondona, menos-revirar-o-branco-dos-olhos...)

mas as pessoas não facilitam!